quarta-feira, abril 13, 2005

Poder total

Ao contrário de hoje em dia, na primeira républica não existia separação de poderes. A magistratura dependia do poder político. A colocação de magistrados era um bom meio de compadrio e de manutenção do poder, por parte de quem o detinha.
A 5 de Março Raimundo Meira recebe uma carta de Damião Lourenço Júnior relativa à promoção de um Delegado do Ministério Público a Juiz e à sua colocação em Paredes de Coura, desejo de Raimundo Meira

Lisboa, 5 de Março de 1914

Meu caro amigo

Acabo agora mesmo de falar com o Dr. Germano Martins(1) sobre o assunto da carta de V. Exa., dizendo-me ser absolutamente impossível a colocação em Paredes de Coura do Sr. Justino Correia.
Não me parece que haja qualquer compromisso com Paredes de Coura, mas o que o Germano alega é que um delegado promovido a juiz, ficou em nenhuma comarca do Minho e que tal excepção seria uma grande imoralidade.
Eis o que me ofereceu imediatamente, conforme a sua especial recomendação.
Dos memoriais que me enviou vou tratar amanhã.
Como estou certo que o sucessor de V. Exa. será o Maia Pinto e que não demorará muito a o substituir. Oxalá continue no mesmo caminho político de V. Exa. e que seja tão feliz nas próximas eleições como V. Exa. o foi nas passadas, o que duvido.

Damião José Lourenço Júnior


(1)Germano Lopes Martins – Ver a reunião do directório do PRP relatada por Alfredo de Magalhães. Era na altura Secretário-geral do Ministério da Justiça, sendo por isso a pessoa que se devia contactar caso se pretendesse algum favor ou cunha nas colocações de juízes e delegados.

1 Comments:

Anonymous riquita said...

espectacular este blog, adorei conhecer
belo trabalho!
saudações , riquita

3:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home