terça-feira, março 25, 2008

O Congresso Evolucionista II - António José discursa


António José de Almeida discursando no congresso (Simas Machado está sentado ao centro com a mão a apoiar a face)
Foto de Benoliel – Arquivo fotográfico da C.M.L.

Para António José de Almeida a situação que se vivia era transitória e que só havia uma força política capaz de salvar a república – O Partido Evolucionista.
"Pode o governo estar na ilegalidade, mas esta ilegalidade, tem por fim salvar a Pátria e a República". António José ataca fortemente os Democráticos de Afonso Costa dizendo "Aqueles que o combatem (O Governo) fazem alarde de uma ilegalidade mentirosa pelas frinchas da qual entram todos os crimes".
Escreve a Capital que estas palavras foram proferidas com extraordinária violência. Segundo António José, "Os evolucionistas apoiam o governo, porque á sua frente está um homem honrado e que lhe merece toda a sua confiança". António José termina o discurso propondo Simas Machado para presidente da mesa do congresso, ao qual se segue uma chuva de aplausos que dura vário minutos.

O Discurso de Simas Machado
Simas Machado começa por agradecer a nomeação para presidente da mesa do congresso e explica que a sua decisão em aderir ao Partido Evolucionista foi motivada às opressões e enxovalhos que António José de Almeida foi vítima no Porto.
Para Simas Machado o congresso servia para o Partido Evolucionista provar ao país que era um partido de governo.
Para Simas, a republica tinha-se transviado e era necessário levá-la para o caminho correcto:
- Suavizar a lei de separação;
- Modificar a lei do registo civil;
- Reformar, em bases sólidas o exército.

Os restantes discursos, para além de mútuos elogios defendem a revogação da Lei da Separação e sua substituição por uma concordata e a Liga Naval propõe uma lei eleitoral no qual o recenseamento fosse o mais alargado possível.

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger mch said...

traavés do meu bom amigo João MAttos e Silva tomei conhecimento hoje deste seu blog. E dou-lhe os meus parabéns pelo mesmo. Tive já a oportunidade de ler alguns posts da "normalidade repuiblicana"
É inacreditável como ainda não existem teses de mestrado ou doutoramento sobre a manobra poíticas do PRp e suas dissdÊncias. é um caso típico de bloqueio ideológico. Os meus cumprimentos

5:53 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home